quinta-feira, 21 de janeiro de 2010

Use com moderação - Livina X-Gear surpreende no acabamento e espaço, mas não é própria para a terra



“Que porta malas grande hein”. O comentário, de um amigo, surgiu logo quando ele se sentou no banco traseiro do Livina e se virou para ver o que havia atrás. De fato, só mesmo entrando na primeira minivan (e carro de passeio) nacional da Nissan para conhecer sua maior virtude: o espaço interno. A variação X-Gear, de desenho aventureiro, surgiu primeiro na Indonésia, mas explora, no bom sentido, o gosto que o brasileiro tem por esse tipo de carro. Bem equipada e com desempenho acima da média, ela sai por R$ 57.900 na versão 1.6 SL.

Meio quadradão, o Livina não chama muita atenção por onde passa. Embora atual, o design criado de dentro para fora lembra algumas peruas. Grade dianteira, pára-choque dianteiro que simula a presença de um quebra-mato e protetores de plástico sobre as rodas e nas laterais dão o toque off-road. Rodas e tampa do porta-malas também tem desenho exclusivo para o X-Gear.



No interior, o acabamento é superior ao que se vê no segmento, ao trazer couro na forração das portas, detalhes em prata e um painel funcional, com rádio posicionado ao centro. A tampa que cobre o porta-malas fica em um nível mais baixo que o encosto do banco traseiro, o que abre espaço para pequenas bolsas e malas sem prejudicar a visibilidade. No entanto, faltam detalhes primários a um carro feito para a família (e crianças), como controle de áudio no volante, que evitaria a distração do pai, e um terceiro encosto de cabeça no banco traseiro.



Mesma altura
Originário da Renault, o motor 1.6 16v flex prima pelo funcionamento suave e bom aproveitamento do torque, o que torna a minivan ágil. As trocas de marcha do câmbio manual são precisas e a suspensão é firme, mas sem ser dura. Há opção de transmissão automática na versão mais cara, equipada com motor 1.8 16v a gasolina.

Definido pela Nissan como um carro urbano, o X-Gear não sofreu alterações na altura da suspensão. Ou seja, mantém a distância em relação ao solo de 16,5 cm, o que limita seu uso nas esburacadas ruas brasileiras e, principalmente, em trechos de terra. “Não é um carro para quem quer mostrar onde pode ir ou o que pode fazer, mas sim quem é”, diz o gerente de marketing e publicidade do fabricante, Marcus Trugilho. Ainda sim, em um segmento mumificado pelos Chevrolet Meriva, Zafira e Renault Scénic, o X-Gear é uma primazia.




FICHA TÉCNICA
Nissan Livina X-Gear 1.6 SL

MOTOR - Quatro cilindros em linha, 16 válvulas, a gasolina; potência de 104/108 cv a 5;750 rpm; torque de 14,9/15,3 kgfm a 3.750 rpm
TRANSMISSÃO - Manual, de cinco velocidades
DIREÇÃO - Assistência elétrica
SUSPENSÃO - Dianteira independente, do tipo Mcpherson com barra estabilizadora e molas helicoidais; traseira com eixo de torção, barra estabilizadora e molas helicoidais
FREIOS - A disco na dianteira e a tambor na traseira
RODAS/PNEUS - aro 15; 185/65
DIMENSÕES - 4,27 metros de comprimento; 1,69 m de largura (sem contar os espelhos retrovisores); 1,60 m de altura; distância entre eixos de 2,60
PESO/PORTA-MALAS - 1.173 kg; capacidade para 449 litros de bagagem
CONSUMO - 7,7 km/l (álcool) e 12,8 km/l (gasolina) na cidade e 10,5 km/l (A) e 17,5 km/l (G) na estrada

EQUIPAMENTOS

DE SÉRIE - Airbags frontais, ar-condicionado, freios ABS, travamento automático das portas, rádio CD MP3 com entrada para iPod, encosto do banco traseiro bipartido, vidros e travas elétricos, bancos e volante de couro

OPCIONAIS - Pintura metálica (R$ 1.000)

BOM
- Acabamento
- Espaço interno

RUIM
- Altura em relação ao solo
- Falta regulagem de altura para o banco do motorista

PREÇO: R$ 57.900


*O carro avaliado foi cedido pela Nissan

5 comentários:

Anônimo disse...

O carro, em geral, é bom sim. Só que o número nas vendas mostra que o brasileiro não está habituado a comprar modelos de passeio da Nissan.

Rodrigo Barbosa disse...

GOSTEI DO SEU BLOG BRUNO.

APROVEITE TAMBÉM PARA VISITAR A MINHA PÁGINA NO ENDEREÇO:
www.cachoeiradaprata.com

aluizio borges disse...

o carro é muito bom, os erros já citados, tais como ajuste de altura do banco do motorista, regulagem de altura do cinto de segurança, e computador de bordo não comprometem o conjunto custo-beneficio. Vale a pena a compra, pelo preço não se consegue um carro com todos os equipamentos. Recomendo.

Maísa Borges disse...

Realmente o carro é mto bom, mas tem alguns detalhes que o faria perfeito e faria com que eu trocasse por um outro ... Um carro com esse porte não ter nem entrada USB é um perigo, não ter controle de sons no volante ... central multimídia e por aí vai ... qto ao espaço interno é mto bom

Anônimo disse...

OR carro não se destaca pela beleza, nem pelos acessórios internos, e sim pela qualidade do material disponível. Apesar da falta da regulagem de altura dos bancos, a posição "default" de dirigir e excelente. O motor 1.8 da X-Gear mostra-se elástico e econômico, perante os GM, FIAT e FORD da vida. A versão automática não tem concorrentes à altura, visto que duallogic e tiptronic são genéricos e pouco confiáveis. A estabilidade é razoável, para um esportivo, mas prazeroso em viagens longas. Falta sotisticacao em alguns itens, como sonorização, teto-solar, porta-treco e acabamento do porta-mala. O espaço é show de bola, mas a suspensão poderia ser um pouco mais elevada na versão ”estradeira". Rodas mais largas e pneus mais altos são bem-vindos.